quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Resenha: 70 HISTORINHAS (Carlos Drummond de Andrade)

Para quem está procurando uma leitura de entretenimento de altíssima qualidade, a dica é o divertido 70 HISTORINHAS, do brilhante escritor e poeta Carlos Drummond de Andrade:




O livro é uma coletânea de contos e crônicas do autor, lançado em 1978 pela Editora Record. Ao longo das páginas, podemos encontrar historinhas curtas a respeito de temas diversos, algumas com tom leve e divertido, outras com uma profundidade ímpar escondida nas entrelinhas. Temos contos quase infantis, inocentes, escritos em linguagem simples, e outros super bem redigidos, com vasto vocabulário e riqueza de metáforas. 

As historinhas que mais me agradaram foram:

- CORAÇÃO SEGUNDO (Leia AQUI): conta a história de um homem que, cansado de sobrecarregar seu coração com emoções, decide instalar em seu peito um coração segundo, ou seja, um coração artificial. "De acrílico, de fórmica, de isopor, meticulosamente combinados, fiz meu segundo coração, para enfrentar situações a que o primeiro, o de nascença, não teria condições de resistir." 
Nesse conto o autor mostra como a empatia nos torna mais humanos, mais próximos de nós mesmos, e como a indiferença nos torna doentes e isolados socialmente.


- O TELHADO: esse conto, a meu ver, fala sobre o vitimismo e as crenças que temos a respeito de nós mesmos e do mundo. Biguá, um homem que morava no morro, vê seu barraco ser parcialmente destruído após uma chuva torrencial. Ignorando todas as chances de superar essa situação, rechaçando as palavras de incentivo dos colegas e conhecidos, Biguá se afunda em uma espiral de pessimismo crônico. O autor nos mostra, de maneira subliminar, como as nossas crenças nos definem e guiam nosso comportamento frente ao mundo.


- QUADRO NA PAREDE: esse é um conto muito bem escrito, em forma de um duelo verbal muito bem estruturado. Durante o café da manhã, o Sr. e a Sra. Borges discutem por causa de um quadro torto na parede. Os argumentos deixam transparecer mágoas antigas e acumuladas durante os longos anos de convívio do casal. O autor mostra como ressentimentos que querem explodir encontram, nas coisas pequenas do dia a dia, sua chance de vir à tona.


- BONECA TRISTE (Leia AQUI): é a história de um homem obcecado por uma boneca. Ele vaga por lojas e exposições procurando por uma boneca que sumiu de sua casa, e, ao longo da leitura, ficamos na dúvida se se trata de uma boneca mesmo ou de uma mulher. É um conto enigmático! rs

 
- JACARÉ DE PAPO AZUL: em forma de diálogo e narrado em primeira pessoa, essa historinha lembra bastante Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa. Um caçador de jacarés bastante comunicativo conta suas aventuras com um jacaré de papo azul, que um dia apareceu no rio onde ele costumava caçar e tornou-se seu amigo. O narrador conta como começou sua amizade com o bicho, e o curioso é perceber que somente após esse episódio o homem se deu conta de que seu ofício era matar seres vivos. Seu conflito moral se mostra ao longo da narrativa, e no final fica evidente que a necessidade física e financeira é, na maior parte das vezes, mais forte do que nossos ideais. 

É um livrinho muito agradável de ser lido, e seu estilo leve e despretensioso mostra a grandeza de Drummond, nosso grande escritor brasileiro!

Veja a resenha em vídeo:


Nenhum comentário: