segunda-feira, 7 de março de 2016

Para que serve a Literatura?

Muito se tem discutido sobre as funções da arte em geral e em especial sobre a função da literatura. As opiniões são diversas, às vezes contraditórias, variando no decorrer do tempo, já que cada época atribui valores diversos às coisas.
Resumidamente, temos as seguintes considerações a respeito das funções da literatura:

a) Arte pela arte
É uma teoria que nega qualquer finalidade prática à arte. Assim, uma obra literária existe em si, por si, para si e foi escrita unicamente pelo prazer de escrever, não importa que uso o leitor faça dela. Quem defende esse ponto de vista não relaciona arte e vida, procurando desvincular a literatura de qualquer outro fenômeno cultural e social.

b) Literatura como mecanismo de evasão
Evasão equivale a fuga, escape. Segundo alguns estudiosos, a arte preencheria a necessidade de evasão do ser humano. Essa fuga a determinadas circunstâncias e situações de vida e do mundo deve ser considerada em duplo sentido: no que diz respeito ao autor, que constrói um mundo imaginário, novo, inédito, diferente daquele com o qual se sente em desequilíbrio e do qual busca se evadir; e no que diz respeito ao leitor, que mergulha nesse mundo novo para fugir da realidade, mergulhar no imaginário, compensando assim as "falhas" que encontra no mundo real.
Nos dois casos, a literatura seria uma espécie de compensação para o mundo real, um espaço de aspiração e sonhos.

c) Literatura como forma de conhecimento do mundo e do homem
Considera-se que a literatura pode funcionar como meio de revelação das "verdades da vida". Nesse caso, ela é vista como um instrumento de análise e compreensão do homem e do mundo.
Para os que aceitam essa teoria, a literatura teria a capacidade de fazer o leitor refletir sobre seus problemas existenciais, pois o texto literário seria capaz de sugerir uma realidade mais profunda do que a realidade imediata do leitor.
A literatura proporcionaria a vivência de situações impensáveis ou impossíveis no cotidiano, assim como propiciaria ao leitor a possibilidade de encontrar, no mundo ficcional, reflexos de suas próprias angústias, paixões, alegrias, desencantos...
Além disso, a literatura permitiria tomar conhecimento de outras realidades culturais, distantes do leitor no tempo e no espaço.

d) Literatura como catarse
Catarse vem do grego kathaíro, que quer dizer "queimar". Na linguagem médica, catarse é o termo que designa a eliminação de substâncias corporais maléficas e o consequente reequilíbrio da saúde.
Na linguagem religiosa, a palavra designa a purificação do indivíduo através de rituais.
A arte tomou emprestado o termo à filosofia para designar o seguinte mecanismo: ao entrar em contato com os problemas das personagens, colocando-se no lugar delas, projetando nas personagens seus próprios conflitos, o leitor consegue aliviar suas tensões, pelo menos enquanto está lendo. E, no fim da leitura, ainda que tenha sofrido junto com a personagem, resta o alívio de saber que tudo não passou de ficção.
A função catártica da arte ocorreria com maior intensidade no teatro, em que o espectador assiste a uma "representação da vida".

e) Literatura como instrumento político
Alguns críticos e muitos autores consideram a literatura como um instrumento que deveria ser empregado a serviço de uma causa em que acreditam. Nesse caso, só teriam valor as obras que, de alguma forma, contribuíssem para a transformação do meio social em que o escritor atua. Trata-se de uma teoria oposta à da arte pela arte. 
(Faraco & Moura - Literatura Brasileira)


Nenhum comentário: