domingo, 6 de março de 2016

PROVA DE AMOR (Marina Colasanti)

“Meu bem, deixa crescer a barba para me agradar”, pediu ele.
E ela, em um supremo esforço de amor, começou a fiar dentro de si, e a laboriosamente expelir aqueles novos pelos, que na pele fechada feriam caminho.
Mas quando, afinal, a doce barba cobriu-lhe o rosto e com orgulho expectante entregou sua estranheza àquele homem: “Você não é mais a mesma”, disse ele.
E se foi.
(Marina Colasanti)




Nenhum comentário: